Ontem, visitei o Centro de Treinamento da CBV – Confederação Brasileira de Vôlei, em Saquarema, Rio de Janeiro… um pouco fora de mão é verdade, mas uma verdadeira usina de campeões… depois fui até a sede da CBV, na Barra da Tijuca… depois dessas visitas, dá para entender o porque o vôlei brasileiro é senão o melhor do mundo, é um dos 3… e isso já há uns 6 anos seguidos… a infra-estrutura que está por trás do nosso vôlei, é de primeiríssimo mundo… voltei para São Paulo, com um gostinho de poder imaginar que quem sabe, um dia, talvez, as outras modalidades tenham a metade do que a CBV na gestão Ary Graça… no CT, 100 mil metros quadrados, não tem nada que não seja para a formação de campeões… na sede, a equipe multi-disciplinar sustenta qualquer necessidade das seleções, desde assessoria de imprensa a reservas e compras em qualquer lugar que nossa seleção vá jogar… realmente, uma grata surpresa…