… Lei Rouanet fecha 2010 com calote de R$ 38 milhões… o Ministério da Cultura fechou o ano de 2010 sem saber onde foram parar R$ 38.383.204,26… esse valor foi captado por produtores culturais em todo o País, por meio da Lei Rouanet, portanto com isenção fiscal, mas ou foi mal aplicado ou nunca bancou nenhum projeto… a fortuna é mais ou menos a mesma captada pelo produtor e ator Guilherme Fontes para seu filme imaginário, Chatô, o rei do Brasil – que até hoje ninguém viu… os técnicos em análise financeira do ministério, responsáveis por avaliar a prestação de contas das produções beneficiadas com a lei de fomento à cultura, reprovaram a prestação de contas de 134 projetos nos dois últimos anos, que somavam R$ 88.038.636,33 – mas, na prática, captaram apenas os R$ 38.383.204,26, segundo informou o ministério a pedido de Poder Online – já que o site da pasta omite esta informação pública… os motivos de reprovação das contas dessa gente que diz fazer cultura foi omissão ou despesas indevidas e os processos aos órgãos fiscalizadores “do meu, do seu e do nosso” dinheirinho arrecadado com impostos…

… sem muito comentar, depois eu sou o chato que critica tudo… na Lei do Esporte não é nada diferente disso… ou seja as nossas Leis de Incentivo são uma piada sem graça… agora que o governo passado saiu, começam a aparecer os lixos jogados debaixo do tapete… socorro !!!…

Fonte: IG Poder Online