… só faltava essa… pedaços de um satélite de 20 anos usado para medir a camada de ozônio cairão na próxima semana na Terra, em locais imprevistos, informou a agência espacial americana… a agência espacial americana destacou que os riscos para a segurança da população são “mínimos” e reafirmou que a segurança é uma de suas prioridades… a Nasa prevê a reentrada do satélite de pesquisa na atmosfera terrestre no dia 23 de setembro, com uma margem de erro de um dia e se fragmentará em pelo menos 26 pedaços, que devem se incinerar em contato com a atmosfera… a agência, no entanto, diz que até agora as estatísticas mostram que não há com o que se preocupar, porque não existe registro de acidentes envolvendo reingresso de objetos vindo do espaço… de acordo com seus técnicos, a probabilidade que os fragmentos coloquem em risco a vida de civis é “extremamente pequena”, cerca de 1 em 3.2000… ainda assim, as Forças Armadas dos Estados Unidos advertem que, caso os restos do satélite caiam em uma área povoada, que  civis avisem as autoridades e que não toquem estas peças… o motivo do aviso não é apenas por questões de segurança, mas também porque todos os restos do satélite são propriedade do governo americano, não podendo ser vendidas para colecionadores pela sites de leilões como o eBay… o satélite UARS (sigla em inglês para Satélite de Pesquisa da Atmosfera Superior) pesa seis toneladas (tem o tamanho de um ônibus) e foi colocado em órbita pelo ônibus espacial Discovery em 1991, sendo oficialmente desativado em 2005… os cientistas acreditam que o maior pedaço do equipamento deverá ter 160 quilogramas…

Fonte: IG Ultimo Segundo