… colocando um ponto final na história da capa, reconto os passos que levaram a cabo essa criação… o pedido do compositor e cantor Tom Zé foi feito ao meu sócio o Prof. Décio Pignatari que era seu amigo… ele ia lançar um disco (long-play) e o nome era TODOS OS OLHOS… queria uma capa que fosse uma provocação e que driblasse a censura imposta pela ditadura militar vigente… o Décio comentou comigo e pelo sugestivo nome do disco tive uma idéia de inserir um “olho do cu” na capa… colocaríamos uma bolinha de gude no cu e ampliaríamos esse cromo até começar a estourar os grãos da foto…  tornando a mesma irreconhecível a olho nú… confesso que nunca estive com o Tom Zé… nem o conheço tão pouco… contei ao Décio a idéia e ele gostou de cara… parti então para o lay-out e testar se isso daria certo mesmo… aí entra o Silvio Marques que fotografou e ampliou, o Marcos Pedro que arte-finalizou e o Marco Antonio Amaral Rezende que era o redator… com esse grupo fizemos o lay-out para que o Tom Zé aprovasse a idéia… aí entra a moça que fazia ponto no Jockey Clube… e a idéia foi aprovada e partimos para a arte-final… com o Marcos Pedro chamando um fotógrafo profissional e solicitando a foto final para ser usada na capa… aí entra o Reinaldo Moraes que fez a foto com outra pessoa… portanto, os slides que eu guardei, não lembro se foram os do lay-out ou os da arte-final e por consequência não sei qual é o cromo original da capa… isso acho que responde a muitas das duvidas surgidas nos comentários… outra grande dúvida é se é uma boca ou um cu… e para um ponto final nisso também, é mesmo um cu… apesar de testes que fizemos com outros buracos, inclusive a boca… e se são Todos os Olhos teria que incluir esse também… essa era a graça da coisa e o drible na censura… e essa é a verdadeira e única história dessa (modéstia à parte) maravilhosa capa de um disco… criada em 1972 (39 anos atrás e não 48 como publiquei antes) em plena ditadura… em 2005 a revista Carta Capital entrevistou o Reinaldo Moraes que aparece na foto fotografando o Silvio Marques… e o Reinaldo contou o que sabia… e daí começa uma confusão… simplesmente esqueceram de me citar dando o crédio ao Décio… afinal ele era conhecido e eu não… confesso que fiquei muito chateado, mas passou… afinal o cu não era o meu… só a idéia…kkkk… acho que agora matei a “cu”riosidade de todos…

… até a revista Sexy queria saber quem era a dona do cu da capa…