… ontem o deputado federal Anthony Garotinho (PR-RJ) afirmou ter ouvido do gerente de Relações Governamentais do Facebook Brasil, Bruno Magrani (especialista em direito e internet), que um dos principais pontos defendidos pelo governo de Dilma Rousseff no projeto de Marco Civil da Internet é fruto de pressão das empresas de telefonia…  representantes do gigante das redes sociais têm percorrido gabinetes da Casa nos últimos dias sob o argumento de ministrar palestras didáticas a deputados sobre o melhor uso do Facebook… segundo o deputado, Magrani disse a ele que a ideia de obrigar empresas estrangeiras de internet a armazenar dados de usuários brasileiros no país –posição defendida publicamente por Dilma– é fruto de pressão de empresas de telefonia que possuem unidades de datacenter ociosas… o projeto do Marco Civil da Internet está pronto para ser votado na Câmara… Magrani afirmou (para Garotinho) durante a conversa que, se implantada, a exigência de armazenamento dos dados no país “inviabilizaria” a operação do Facebook no Brasil… procurado por email (pelo jornal Folha de SP) e informado do relato feito por Garotinho, Magrani acionou a assessoria de imprensa do Facebook no Brasil… dizendo apenas que “acompanha as discussões no Congresso Nacional e entende que o Marco Civil é um projeto de lei importante para criar a base legal para o crescimento da Internet no Brasil”… para o Facebook, o “armazenamento de dados é um desafio enorme e essencialmente técnico”… “uma exigência como essa que vem sendo debatida frustrará a inovação e criará barreiras desnecessárias para empresas nascentes… o Marco Civil é, e deve ser, a base de uma legislação para uma Internet aberta e livre no Brasil”, diz a nota...

dislike

 

 

Fonte: Folha de São Paulo