… 24 de maio, 1920 – 03/09/1996, nasceu no bairro do Macuco e hoje é nome de Rua em Santos, no bairro Rádio Clube (Cep 11088-530), graças a mobilização de Hugo Paiva junto ao prefeito na época (David Capistrano). Por 55 anos seguidos, foi o autor das charges políticas no jornal A Tribuna (Santos), e em uma série de outros jornais brasileiros. 
Entre milhares de desenhos, nanquim, bico de pena, pastel, óleo, lápis de cor, deixou uma obra (crítica) completa da cidade de Santos dos anos  30,40,50,60.70.80 e parte de 90. Seu começo foi no jornal O Diário de Santos em 1937. Depois foi contratado pela A Tribuna.
Ganhou prêmios nacionais e internacionais. Seu pai, Francisco Xavier de Paiva Andrade, meu avô, também foi um grande artista (fotografava, esculpia, pintava e desenhava). Dino foi aconselhado a seguir a carreira de Engenheiro Agrônomo, se formando na ESALQ (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiróz) de Piracicaba (morou na República Copacabana, que existe até hoje).  Sua participação como agrônomo é interrompida em 1953 com a forte geada em Londrina no Paraná, com a queimada e a perda de nossa fazendo de café.
Volta para Santos e monta a Sinex Propaganda Ltda., inicialmente Cinex, com Alcides (Cid) Fernandes e Athayde Lopes. Agência dura outras 5 décadas nessa formação.
Preciso tomar vergonha na cara e terminar o livro que estou escrevendo, já há mais de 10 anos, sobre essa figura incrível, que foi meu pai DINO…

dino